Sobre Marias e Mães

20:29 Luciana Alcântara 16 Comments

No Dia das Mães, o Notícias recebe uma visita pra lá de especial: o Everton do Re-Novidade. Que nos brinda com um texto maravilhoso ideal para as mamães que acompanham este bolog. Feliz Dia das Mães!




Uma canção que eu queria ter feito: “Maria, Maria” de Milton Nascimento e Fernando Brant.

“Maria, Maria é um dom, uma certa magia, uma força que nos alerta
Uma mulher que merece viver e amar como outra qualquer do planeta
Maria, Maria é o som, é a cor, é o suor, é a dose mais forte e lenta
De uma gente que ri quando deve chorar e não vive, apenas agüenta
Mas é preciso ter força, é preciso ter raça é preciso ter gana sempre
Quem traz no corpo a marca, Maria, Maria mistura a dor e a alegria
Mas é preciso ter manha, é preciso ter graça, é preciso ter sonho sempre
Quem traz a fé nessa marca possui a estranha mania de ter fé na vida”


Maria é o nome da minha mãe, nome que ela não tem mais, tirou quando casou porque não gostava da combinação Maria do Socorro. No papel agora está somente Socorro, mas ela não escapa, na vida ainda é Maria. Também é o nome das minhas três avós, Maria Júlia e Maria de Nazaré. A canção acima é um vitral, onde cada pedaço é um traço delas. Ainda outras Marias passaram e passam por minha vida deixando marcas, de tal forma que Maria torna-se um nome-retrato de todas as mulheres-mães do mundo, em especial, da América Latina. Daí meu desejo de ter sido o autor desse hino.

Fui visitar uma amiga no hospital e na saída deparei-me com outra Maria, uma estátua da Santa Mãe do Cristo, belíssima estátua (os artistas quase sempre capricham nelas), essa mesma Maria é considerada a Mãe do Brasil desde que “apareceu” no rio Paraíba como muitos crêem, e muitos também não crêem. Para mim o importante mesmo é o símbolo que a Aparecida carrega. Não concordo com nenhum exagero, tanto o do devoto que se aflige para ‘presentear’ a santa como se ela fosse masoquista, quanto o daqueles que a desprezam qual aquele pastor que a chutou. Ambos estão cegos aos símbolos.

É preciso ver os símbolos. O símbolo é a mística, é o que está mais além do que os sentidos captam, é o que se enxerga com outros olhos – os de dentro.

Maria é símbolo daquelas que possuem uma estranha mania de ter fé e fazer surgir a fé onde nada se via. Maria é o nome destas que despertam cedinho pra preparar o café dos filhos e arrumá-los para ir à escola, e depois vão trabalhar, enfrentando ônibus e metrôs lotados, outras o engarrafamento das avenidas, outras o suor, a chuva o cansaço, o sangue... Maria é o retrato-dito, nome-síntese das que dão a vida, mantém a vida, possibilitam o futuro, o sonho, a graça, que vivem na mistura de dor e alegria, das igrejas às praças e esquinas, dos campos às cidades e vilas. Maria é sinônimo de Mãe.

É dia das mães. Sempre é dia de mães. É lindo separar um dia-símbolo para dar alguma espécie de devoção às mães como uma flor, um sorriso, um abraço ou um telefonema... A devoção é linda e não deve parar. Triste é saber que há mães sem teto, sem comida, sem salário digno, sem tratamento digno em hospitais, e que de alguma forma somos (ir)responsáveis por todas essas Marias desprezadas no mundo. Feio é que a devoção morra no mesmo dia que nasce, no segundo domingo de maio, e que muitos ainda persistam na ilusão capitalista de que um presentinho é alguma coisa por si só, quando o que as mães querem na verdade é que os filhos as honrem com a própria existência, melhorando-as em suas vidas, andando por caminhos de paz, justiça e alegria.

É dia de mães. Dia de manha, dia de ternura, dia de raça e risos (um pouco de choro também), dia de insistir no mesmo sonho de sempre. Dia (sempre é Dia)... de possuir e espalhar essa estranha mania de ter fé na vida.



Felipe, Nana, Katia e toda turma que acompanha este blog inundado de bom humor, um grande abraço.
Inté!



Everton, muito obrigado pela presença justo em um dia tão especial!
COMENTÁRIOS LÁ EM CIMA

16 comentários:

  1. Everton muito obrigado por trazer uma bela leitura a esse nosso querido blog.
    Num dia tão especial naum poderiamos passar em branco, seu texto e perfeito para demonstrar o sentimento que todos os filhos tem por suas maes!!
    A musica do milton realmente e muito linda!!
    e mostra tudo que representa uma MAE!!
    brigadu pela sua participacao aqui e volte mais vezes!!

    ResponderExcluir
  2. Li o post ao som da música e me emocionei ao extremo, pensei o tempo todo em minha mãe ..

    Este cara não tem noção do que provoca na gente !!

    ResponderExcluir
  3. Oi Katia! A música é linda mesmo, na voz da Elis é uma beleza já ouviu? Muito obrigado e pode deixar que eu volto sim rs.

    Nando fico feliz que o texto tenha te emocionado (imagina como foi escrever rs). Um forte abraço!

    ResponderExcluir
  4. Ah Nana adorei a imagem também. Valeu!

    ResponderExcluir
  5. Olá pessoal! Autores e autoras deste blog. Como vocês estão?
    É a primeira vez que passo por aqui, lógico que não por acaso... O Éverton é um grande amigo meu e me disse que tinha escrito um post pra vocês, portanto vim conferir...
    As belas palavras dele, que tenho certeza, também são as suas, quando diz: " as mães querem na verdade é que os filhos as honrem com a própria existência, melhorando-as em suas vidas, andando por caminhos de paz, justiça e alegria", encantam e trazem o desejo no coração de todos nós em honrarmos nossas Marias com diademas, afinal, elas nos trouxeram à vida e nos mantém nela.

    Os visitarei mais vezes!

    Abraços.

    ResponderExcluir
  6. Eu já ouvi na voz da Elis e é a coisa mais linda! =)
    Reforço o pedido da Katia para que volte mais vezes!

    Caio, obrigado pela visita!
    Volte sempre sim, nesse cantinho meio louco! Vou visitar seu blog também, se é amigo do Everton, com certeza é bom blog!

    Trecho preferido: "Maria é o retrato-dito, nome-síntese das que dão a vida, mantém a vida, possibilitam o futuro, o sonho, a graça, que vivem na mistura de dor e alegria, das igrejas às praças e esquinas, dos campos às cidades e vilas. Maria é sinônimo de Mãe."

    Obrigado Everton!
    Beijos e Bom Dia das Mães á todos!

    ResponderExcluir
  7. Também fiquei emocionada ao ler o texto.
    Me fez pensar na minha mãe e em tudo o que ela já sofreu e sofre pra tornar minha vida um pouco melhor.

    Queria de alguma maneira poder retribuir todo o esforço que ela faz por mim, e um dia ser, pelo menos, metade da mãe e da mulher que ela é.

    Quando penso em alguém pra seguir os passos, penso nela, que é uma verdadeira guerreira.

    O AMOR tudo sofre, tudo crê, tudo espera, TUDO suporta... Assim é o amor de mãe.

    É triste imaginar a angústia que muitas estão vivendo nesse dia.
    Em vez de sorrisos, muitas estão em lágrimas...
    Umas visitando os filhos em presídios, outras levando flores em túmulos de algum cemitério, e muitas sozinhas... desprezadas em asilos.

    Que Deus abençoe essas mulheres tão especiais que são as mães, aliás todas as mulheres merecem receber os parabéns nesse dia, pois toda mulher é Maria e toda Maria é um pouco Mãe, tendo filhos ou não.

    Parabéns meu amor por mais um texto fantástico!!!

    Parabéns pessoal do blog, gostei muito daqui... voltarei mais vezes.

    Beijos e abraços a todos e parabéns a todas as mulheres no dia de hoje.

    Fiquem na paz!!!

    :)

    ResponderExcluir
  8. Nossa Vidal, muito forte o trecho escolhido. Sabe quando dá aquele aperto no peito e vc segura as lágrimas?
    Nossa, minha mãe é tudo isso... Ao pensar nas lutas que ela já venceu... Nos sorrisos que eu a via demonstrar enquanto que eu sabia que ela estava sofrendo. Em pensar na sua força, na sua leveza e esperança...
    Minha mãe é Alice, mas também é Maria.
    Abração
    Leandro

    ResponderExcluir
  9. Bruno Resende Ramos11/5/08 19:48

    Parabéns pelo blog, muito organizado e harmônico quanto a temática. No entanto, confesso não ser simpático a questão topicalizada neste dia.Sabemos que à epoca do Cristo, não havia "dia das mães",nem a mulher receberia homenagens e ovação pública. Hoje, as mães não têm muito a comemorar, porque sabem do ofício o quanto deixaram de se sentir no sentido mais amplo desta palavra. Hoje, são muitas delas vilipendiadas pela mídia, ou mesmo, na pior das hipóteses, entregam a esmo a estrutura da família as organizações sociais para que cuidem de seus filhos. Primeiro as babas, quando podem, depois, a creche... Daí em diante, para o infortúnio dos professores, supervisores, pedagogos e diretores, jogam-nos na escola. Senão, por algum milagre não param nas FEBENS e nas cadeias públicas, vão, também estes a grandes presídeos, formam gangs, quadrilhas e devolvem a esta data novos dados estatísticos. Mãe nos tempos de hoje tem mesmo muito pouco a comemorar e são muitas, cada vez maior a proporção de mães inconseqüentes, adolescentes, que sequer pensaram o significado e a razão deste nome. Por isso, como educador, não posso me deixar furtar à verdade e fugir ao apelo da mídia e dos fundamentalistas cristãos que apregoam a data num sentido místico e alienador. A todas estas e outras a razão de um discurso alentador; Talvez ainda não seja o fim, mas se as mães que hoje surgem, não entenderem o seu papel, nada continuaremos a ter de comemorar.
    Tenho dito!

    ResponderExcluir
  10. "Maria é sinônimo de Mãe."
    Vidal, minha mãe não é Maria, mas é exatamente como a Maria de Milton e tantas outras de hoje em dia, e como a Maria de Cristo... Sempre forte, sempre presente, " que ri quando deve chorar e não vive, apenas agüenta"...

    Seu texto me emocionou imensamente, imensamente... Queria tê-lo escrito, em homenagem à minha mãe, à mãe de Deus e à todas as mães que hoje comemoram seu dia. Mas você o fez da forma mais brilhante possível. =)

    Fica com Deus! E um grande abraço ao pessoal do blog! ;)

    ResponderExcluir
  11. muito bom o texto. conseguiu homenagear as mães e ainda nos fazer pensar sobre a condição que damos à mulheres/mães desse país para sobreviverem e criarem seus filhos com dignidade.

    http://clik.to/otherside

    ResponderExcluir
  12. Amigões,
    O texto está falando das nossas marias e elas merecem sim um dia para serem homenageadas ou não teríamos textos tão brilhantes quanto este.
    Ai que vontade de comentar um comentário que li ai em cima, mas vou ficar na minha.
    Salve a minha Maria, a Maria de todos nós.
    abraços Vidal. Eu vou parar de te ler senão vou acabar desistindo do meu blog. rsrsrs

    ResponderExcluir
  13. Vai desistir do blogg igual ao Gaguinho? =O
    Aff!

    ResponderExcluir
  14. Oi Bruno!

    Na época do Cristo nao havia dia das maes, e nem um montao de coisas que existem hoje. O motivo? Outra cultura. Há festas que o Cristo festejou que nao festejamos, nao têm relevancia para nós (como a festa dos tabernáculos).

    O dia das maes foi inicialmente criado como uma homenagem de uma filha a uma mae, algo natural e muito aconselhàvel, posteriormente tornou-se mundial, e pode servir como dia de conscientizacao e acao contra alguns dos males que você citou, como também, um dia para os filhos homenagearem suas maes (nao há nada de errado nisso).

    Concordo contigo que há muito do que se envergonhar, muito mesmo, mas nao podemos confundir as coisas e sermos fundamentalistas, nem às avessas rs. O data-dia-símbolo pode ser muito bem usada, tudo vai depender de nós.

    Abracao!

    ResponderExcluir
  15. Everton, você provoca um tsunami de emoções por onde passa!
    Difícil segurar a emoção!

    Beijos pra todos aqui! \o/

    ResponderExcluir